31 maio 2016

Sempre fui muito sonhadora, quando tinha uns 13 anos imaginava que aos 24 já teria um apartamento, um carro, possivelmente estaria me casando e sendo bem sucedida profissionalmente. Pois é, nada disso aconteceu, continuo morando com meus pais, não tenho carro, não estou perto de casar e minha vida profissional anda bem obrigada, mas nada estrambólico. A verdade é que o mundo anda me fazendo querer sentir culpada por ter 24 e não ter nada disso e – ainda bem – que eu sei que não sou só eu que me sinto assim, tem tanta gente com ansiedade, depressão, ataques de pânico simplesmente por essa cobrança exagerada que o mundo está nos colocando, pra ter X, Y, Z, quando na verdade a gente só precisa de tempo e sanidade pra construir uma vida BOA aos nossos moldes ou até mesmo APROVEITAR a vida que temos. Mas o fato é que hoje resolvi fazer uma pequena lista de coisas que aprendi até hoje.

Toda escolha tem um preço e você não pode se sentir culpado por isso.
A gente precisa aceitar de uma vez por todas que vai chegar uma hora que teremos que escolher e não podemos nos sentir culpados por isso, a vida vai se desenhando sempre de uma forma que temos que abrir mão de várias coisas ao longo do caminho, mas é tão difícil lidar com a culpa e parece que quanto mais o tempo passa, mais a gente tem que aceitar que não vai dar conta de tudo e que sim, teremos de selecionar. Em toda escolha há uma perda e um ganho e a gente vai ter que aprender a lidar com isso todos os dias.

As outras coisas da sua vida são tão importantes quanto o seu trabalho.
Quando foi que a gente se tornou tão psicopata em relação ao trabalho? (Eu digo a gente, mas sou eu mesmo tá?) Eu não quero mais viver pensando em trabalho, pensando que tudo gira em torno de trabalho e acho que se você se identifica com isso, a gente precisa parar agora e olhar em volta. Olha o tanto de coisa que está acontecendo ao nosso redor, olha o tanto de coisa importante que existe enquanto a gente só pensa em trabalho e em ‘chegar lá?’ E que diabos é chegar lá? É ter metas infinitas e desafiadoras? É perder momentos incríveis ao lado de quem você ama porque tá FOCADO na meta? Definitivamente tudo tem o mesmo peso, nossa família, nossa saúde física e mental, nossos amigos, etc. Há alguns anos eu sentia orgulho em dizer que era Workaholic, hoje simplesmente risquei isso da minha bio.

Você não precisa correr, só é importante saber para onde está indo.
Como falei lá em cima, a nova onda do momento é ter 20 anos e ser milionário. E se você não tiver/fizer isso é porque você não está entre os ‘diferenciados’, os que tem metas e os que são ousados. Você precisa correr! Ou então outro mais ousado, outro que nasceu pra fazer a diferença vai tomar a sua frente! RÁPIDO!!!! Porque se você não tem 20 e nem é milionário você não tá fazendo a diferença né? E então migs, todos vivem em um eterno loop de frustração, ansiedade e baixa estima. Eu digo porque já me senti assim muitas vezes, mas eu queria dizer pra você hoje: você não precisa correr. Seria maravilhoso ganhar 1 milhão de reais, mas não é isso que vai determinar se você será feliz. Você apenas precisa saber para onde está indo, com calma, com planejamento, com paz interior e dando o seu melhor.

Não questione o sentido da vida e trabalhe duro, todos os dias, para diminuir o barulho mental.
Cuidado com os seus pensamentos, eles determinam os seus sentimentos. Vamos trabalhar duro pra conseguir manter a nossa mente quieta, serena, pensar com calma em todas as coisas, tomar decisões apropriadas e não se questionar demais – se questionar sim! mas com calma e sabedoria – não vamos ficar nos perguntando coisas as quais não temos as respostas. A gente nem sabe se está preparado para ter a resposta. Eu adoro muito aquela frase que diz: “Se Deus não te deu aquilo que você quer, então é porque ele sabe que você não PRECISA”.

Quando quiser parar um pouco, apenas pare.
Quando a gente tiver de saco cheio do mundo ou de algo, a gente pode apenas parar. É sério, sei que parece difícil, porque somos cheios de obrigações – a gente mesmo se enche de obrigações – se cobra até não poder mais, temos que sempre dar conta, estar disponíveis para tudo e todos, mas quer saber? Não dá (e nem precisamos) estar disponíveis sempre.

E pra finalizar, eu poderia escrever mais alguns tópicos aqui, mas esse blog tá ficando muito ~lições pra toda vida~ quero finalizar com essa pequena frase: Nem ontem, nem hoje, nem amanhã. Apenas o agora, viva e faça o que puder de melhor no seu AGORA. Não vamos viver pensando no que poderíamos ter feito e no que poderia ter sido, nem no que vai ser e esquecendo de viver o mais importante que é o aqui e o agora, apenas o que temos.

Muito obrigada a todo mundo que ainda lê o Nuwem. Ele e vocês são muito importantes pra mim!

Se estiver sem Facebook, comenta aqui :)