15 novembro 2016

Eu não curto muito filme de romance fofinho, gosto de um drama, um terror psicológico e por aí vai, claro que existem exceções como “simplesmente acontece” ou “500 dias com ela” (que não é tão fofinho assim), mas eu curto muito mais esse estilo que eu vou falar hoje, que inclusive a Netflix tem especialidade em colocar no catálogo, grazas a Deus e foi através deles que eu me peguei catando filmes desse gênero. Eu nem sei como chamar, mas vou chamar de: romances tensos que valem a pena assistir, são cheios de mistério, movimento, traição, tristeza, raiva e por aí vai sempre envolvendo pessoas casadas. (eu tenho um gosto meio esquisito mesmo)

A Vida Secreta de Zoe conta a história de Zoe que tem um marido incrível, três filhos e uma ótima carreira, mas guarda um segredo praticamente impossível de ser escondido por muito tempo: é viciada em sexo. E nem preciso dizer que só o marido dela não dá conta desse vício né? Então Zoe começa a se envolver em uma trama de sexo com outros homens que acaba se tornando um pesadelo. O filme é um pouco parado no começo, mas depois vai ficando bem envolvente e prendendo atenção, você fica bastante curioso pra saber como ela vai se livrar de tudo que se envolveu por conta do vício e se ela vai conseguir recuperar tudo que perdeu também. É um filme que envolve infidelidade, mas é sensível em alguns momentos. Ele é o primeiro filme baseado em um romance da escritora de livros eróticos Zane e acho que vale bem a pena assistir! Enquanto eu escrevo este post ele está na Netflix!

Ponto de Decisão já é um filme mais light, na verdade eu não diria que ele entra na categoria ‘tensos’, mas entra aqui por ser um filme de casal que também aborda brigas, perdão, raiva, etc. Ele conta a história de um casal forçado a reavaliar a relação depois que um deles é ferido em um acidente de carro. Prende você bastante e tem um enredo amarrado nos princípios cristãos, envolvendo fé e tudo mais, você fica com um pouco de raiva da personagem principal no começo, mas é bem massa, eu já assisti pelo menos duas vezes! Enquanto eu escrevo este post ele está na Netflix!

Relação em Risco: Confissões de um conselheiro amoroso, esse com certeza é um dos meus filmes favoritos dessa categoria por ser uma história bem real e perto da gente! Dei 5 estrelas fácil na Netflix! hahaha Ele conta a história de uma terapeuta matrimonial que se envolve com um de seus clientes, mesmo sendo casada. O que ela não sabe é que vai entrar em um mundo super obscuro e psicopata. Esse filme é um tapa na cara sobre traição, arrependimento, escolhas, consequências, tentações e ilusões da vida amorosa. Deixa uma ótima reflexão também sobre ‘pessoas que nunca estão satisfeitas com o que tem’. Enquanto eu escrevo o post ele ainda tá na Netflix, corre.

Obsessiva é um daqueles filmes eletrizantes. Com a nossa musa Beyoncé como protagonista ele conta a história de Derek. Ele tem uma família legal, acabou de receber uma promoção, mas acaba esbarrando com Lisa, a nova secretária. Esta louca começa a persegui-lo como nunca se dizendo apaixonada. O filme te prende do início ao fim e é bem amarrado e empolgante, você realmente fica pilhado pra saber como tudo isso vai terminar ou se Derek vai ceder às investidas de Lisa. Vale a pena demais, infelizmente ele não está mais na Netflix!

Se alguém curtir esse estilo de filme também compartilha comigo mais dicas? Engraçado, acho que esse blog vai virar um blog de filmes hahahaha, antes eu tava viciada em postar sobre comidas e agora não consigo parar de falar de filmes, vai dar certo, quem sabe um dia eu encontre um nicho, por enquanto eu gosto de compartilhar tanta coisa diferente, isso que dá ser geminiana, não tem jeito pra mim!

13 novembro 2016

Eu sou o tipo de pessoa que me questiono muito. Meu diálogo interno não para nem por um segundo, o tempo inteiro fico pensando, me questionando e conversando comigo mesma sobre os mais diversos assuntos e situações que acontecem na minha vida, o pensamento mais frequente é: o que a vida tá tentando me ensinar com isso? E quando a gente acaba um relacionamento amoroso milhares de perguntas começam a aparecer, eu pelo menos começo a me perguntar onde foi que acabou o amor, o que foi que eu fiz ou deixei de fazer, se eu tivesse feito de outra forma será que teria tido esse fim (?) – mesmo sabendo que existem duas pessoas e que não depende só de mim – e por aí vão mais outros milhões de pensamentos.

Guardo em mim muitas verdades sobre o amor também, depois de passar por um relacionamento abusivo há alguns anos minha ótica mudou bastante sobre prioridades e sobre escolhas, digo que com certeza esse foi o maior dos aprendizados, eu nunca pensei que diria isso porque foi um dos anos mais difíceis de enfrentar, mas passar por esse relacionamento foi uma das melhores coisas que já me aconteceu.

O fato é que me peguei lembrando de quantas vezes já considerei ter encontrado o tal ‘amor da minha vida’ (inclusive alguém abusivo), gosto muito de ler esses textos que rolam na timeline sobre a romantização dos relacionamentos, sobre o tal ‘pra sempre’ que nós meninas somos acostumadas a pensar que em um belo dia iremos encontrar alguém que vai ficar velho com a gente levando flores mesmo no auge dos seus 87 anos (porque eu pelo menos não sonho com príncipe, mas não vou mentir que sonho com algo duradouro e bonito).

E percebi também que após o fim o que mais me fazia doer o peito era quando eu dizia a tal frase “mas ele era o amor da minha vida” e aí me peguei questionando também o que fazia uma pessoa se tornar isso pra mim e o que fazia ela perder esse título imediatamente. E a primeira coisa que classifica ela excluída dessa categoria é: Ele foi embora (como todos os outros foram). Tipo, se você é como eu e acha que perdeu o ‘amor da sua vida’ (mesmo que ele seja o décimo cara que você nomeia com esse título) saiba que se ele foi embora, ele definitivamente não é essa pessoa. Até pode ter sido, mas nesse momento ele não é mais.

Porque o seu amor, cara, ele vai ficar sabe? Ele vai ficar nos melhores e principalmente nos piores momentos. Parece bobo e clichê, mas quem ama de verdade está disposto a tudo por você, não tô dizendo que vai ser perfeito como a gente vê nos filmes, não vai chegar uma hora que você vai dizer ‘felizes para sempre vamos cozinhar waffles’, mas vocês poderão dizer ‘juntos para sempre’ enfrentando as adversidades. Quem ama MESMO, respeita, deixa livre, quer estar, cuida, planeja, vivencia com você e NÃO vai embora (a não ser que você mande, claro).

É tudo simples quando eu paro pra pensar, por favor não intitule de amor da sua vida nada diferente disso, todo mundo tem particularidades e defeitos, mas quando se tem essa coisa chamada AMOR, tem todas essas características aí que eu falei pra você no meio das dificuldades e são essas coisas que vão deixar o mundo de vocês mais mágico. Veja bem, eu não estou dizendo que amor não tem prazo de validade, pode ser que você tenha vários ‘amores da sua vida’ ao longo do caminho, tudo depende de critérios, no meu caso é que já tive pessoas que eu realmente gostaria que elas não tivessem ido embora.

Eu simplesmente não aguento ver pessoas se humilhando por outras, implorando, insistindo em relacionamentos que acabaram ou que nem chegaram a acontecer. Tudo isso é tão lindo e belo, a reciprocidade é a melhor coisa de todas, só que NÃO dá pra forçar ela. Não dá. Você pode querer estar ao lado de alguém e dar todo o seu amorzinho pra pessoa, você quer cuidar dela, mas se ela não quer teus cuidados, seja bom com você mesmo e se afaste.

O teu amor é precioso demais pra ficar implorando abrigo alheio. O que eu quero dizer é que qualquer coisa que envolva amor é simples e é justo, se tiver que forçar um pouquinho que seja já liga teu alerta porque tem alguma coisa errada, acho sempre que cada pessoa foi feita pra ser amada e feliz da melhor forma possível e isso não envolve ir atrás de alguém que te deixa de lado, alguém que desistiu de ter você na vida dela (por mais que essa pessoa seja a mais incrível do mundo – o que ela não é – porque cada pessoa é incrível a sua maneira, alou). Resumindo mesmo o que eu queria dizer no post é que se alguém te machucou/rejeitou de alguma forma ela não é pior por conta disso, ela só definitivamente, não é o amor da sua vida.

1 2