Posts arquivados na categoria: Filmes

24 abril 2017

Tá todo mundo falando da Cabana. E foi assim com o livro também quando lançaram, não é de se espantar, a Cabana trata de um tema que SEMPRE vai gerar discussões: O Todo Poderoso, Deus. Cada pessoa tem a sua idéia, a sua crença, a sua fé e a sua interpretação do sobrenatural de Deus. Finalmente eu posso dizer que sou alguém que tenho um relacionamento com Ele e por isso eu estava bastante ansiosa pra assistir, o fato é que logo depois de assistir e, claro, me emocionar MUITO fui correndo pesquisar resenhas, assistir pessoas conhecedoras da Palavra de Deus e cá estou pra resenhar mais um filme, depois de um longo tempo sem escrever – tô até achando estranho haha. Assim como sempre digo antes de resenhar, não sou especialista e aqui é pura e simplesmente a minha visão sobre o filme (e nada sobre o livro, pois não li) – e que não esqueçamos que o filme trata de entretenimento, ou seja, não é uma obra baseada em fatos reais como Milagres do Paraíso, por exemplo.

Aliás, eu gostaria de começar por aqui. Vi várias opiniões contrárias ao filme, mas a primeira coisa que a gente não pode esquecer é que estamos falando de entretenimento. Pra começo mesmo de conversa o autor William P. Young escreveu essa história para os filhos e nem se quer ia publicá-la até que decidiu fazer e cá estamos nós levando super a sério e enumerando diversas heresias na obra. É fato que a história é puramente o que o William acha e sente a respeito de Deus, são as experiências e crenças DELE. Se teve heresias durante? Sim, teve, mas vamos falar disso depois.

Se você já assistiu A Cabana sabe que Mack é o personagem principal que vive um luto intenso depois da morte violenta da sua filhinha de 6 anos, Missy. O fato é que ele não aceita o que aconteceu e questiona Deus dos porquês: Porque Deus não fez nada? Porque Deus permitiu isso acontecer? Porque Deus isso ou aquilo? Pra mim esse é um dos temas centrais do filme que gostaria de dividir em 4: Questionamentos a Deus, Confiança sobre Quem é Deus, Ser o Juíz e o Perdão.

Achei que o filme retratou muito bem durante todo o tempo o tamanho do amor de Deus. A Divina Trindade, em Pai, Filho e Espírito Santo. Nós vivemos questionando tudo de Deus, porque aconteceu aquilo comigo ou aquilo outro. Porque isso, porque aquilo e definitivamente não confiamos. Achamos que tudo deve acontecer a nosso tempo, a nossa hora, que não devemos sofrer por um instante. Sabe aquela frase: “Coisas ruins acontecem com pessoas boas?” Mesmo que exista um Deus gigante, dono do mundo e com o maior amor, coisas ruins vão acontecer – obras do mal – sempre vão acontecer e isso jamais tira a grandeza do amor de Deus e muito menos o seu poder de curar nossas feridas.

Foi legal ele retratar Deus como uma mulher? Não, de fato isso não é mesmo algo que se deva fazer, a Palavra de Deus é clara quando diz que não devemos de maneira alguma comparar o Pai como ‘carne’ ou como ‘homem’ ou alguma ‘imagem’, pois o Pai é Espírito. Então, essa é a primeira das heresias que muita gente criticou e de fato concordo, mas por toda a dinâmica do filme, não creio que seria possível outra maneira, visto que até a “sabedoria” foi disposta como uma bela mulher. No entanto, isso de maneira alguma atrapalha o enredo do filme. O fato é que para tantas pessoas que nunca se quer tiveram contato com Deus acredito que é uma forma incrível de aproximação e até abertura para um novo olhar de relacionamento com o Pai.

Outra cena que mexeu muito comigo foi a cena em que Jesus pede para Mack esperá-lo do outro lado do rio, então Mack entra em uma canoa e no meio da travessia começa a afundar em uma água preta, suja, triste, em fúria e nesse momento Jesus está do lado de fora do barco dizendo: OLHE PRA MIM. OLHE PRA MIM MACK. NÃO OLHE PRA ISSO, OLHE NOS MEUS OLHOS. Mesmo o barco afundando, mesmo a água preta consumindo Mack, mesmo com MEDO e em pânico de se afogar e entrar na escuridão, Mack se concentrou e olhou fixamente pros olhos de Jesus. E em alguns minutos toda aquela tempestade havia passado e a calmaria se instalou novamente.

E é aí que entra a lição dessa cena, às vezes estamos tão fixados em nossos problemas rasos ou profundos que não paramos para olhar pra Jesus que é a nossa única luz, o nosso único caminho e mais uma vez voltamos pros tópicos que citei anteriormente – Confiança em quem é Deus. Confiança no Pai, no Filho e no Espírito Santo – Tem uma frase do filme que é: Enquanto a única coisa que você consegue ver é a sua dor Mack, você não consegue me ver e de fato, essa é a mais pura realidade.

Gostaria de ficar aqui falando sobre o filme INTEIRO, mas creio que o post já está enorme e se você chegou até aqui: que bom ter você como leitor(a)! hahahaha A última coisa que gostaria de atentar é sobre outra heresia que – pra mim – não dá pra passar despercebido. É quando a Trindade diz que não há diferença entre eles, que eles são todos iguais – O Pai, O Filho e O Espírito Santo, é importante deixar claro que eles tem o mesmo nível de Poder.

Tanto o Filho, quanto o Espírito Santo tem a permissão do Pai para fazer, porém Jesus deixou bem claro quando disse: “Eu digo o que meu Pai manda dizer” – “Eu faço o que o meu Pai manda fazer”, sendo assim existe sim uma ordem de hierarquia e que o Filho e o Espírito Santo obedecem às ordens do Pai! No mais, acho que o filme é importantíssimo para aproximar pessoas a conhecerem esse Deus de amor, um Deus que não condena (apesar de deixar claro que cada um arca com as consequências de suas ações), um Deus que cura feridas abertas pelo mal, um Deus Papai! Pra mim, valeu muito a pena toda a experiência e a mensagem passada pelo filme, vem “De Volta à Cabana”!

Gostou do que leu? Então nos acompanhe pelas redes sociais para poder ver nossas atualizações e ler os novos conteúdos do blog rapidinho. Dê um like na página do Facebook e siga o perfil @ellen.nuwem no Instagram. Lembra de deixar seu comentário! :D

20 fevereiro 2017

Considerando que quanto mais o tempo passa mais me vejo longe de festas ~durante o carnaval~ pensei em elaborar este post, com certeza devem existir criaturas que assim como eu não estão nem um pouco na vibe do glitter, da sereia, do chiclete com banana ou do unicórnio. A gente quer mesmo é aquele sossego da firma, ficar na nossa cama, assistindo nossos filmes (que inclusive estão acumulados), fazendo vários nadas e dando graças a Deus uns dias de folga.

E mesmo sabendo que vamos fazer vários nadas a gente também quer se planejar pro carnaval e por isso trouxe um guia completinho de coisas pra fazer pra ajudar nessa missão – quem mora em Fortaleza vai ter um plus na categoria #comida– mesmo que você opte por hibernar em frente à Netflix durante todos os dias, ficam aqui as sugestões.

Vamos começar logo pelos FILMES porque assim conseguimos ter uma ideia de quantas horas sobram pra viver o resto dos dias. Quero muito indicar pra vocês os filmes abaixo (tem desde suspense até romance, todos muito legais pra passar o tempo!):

#1. Simplesmente Acontece (Love, Rosie) Esse é aquele tipo de romance que você vai se identificar, não achei água com açúcar, é a pura realidade do que acontece com a gente. Acho que pelo menos uma vez na vida você já passou por isso ou vai passar, descobri esse filme em uma noite de bad depois de terminar meu namoro e PENSE como chorei sozinha largada, mas é bom demais quando a gente descobre um filme assim sem querer.
#2. Invasão Zumbi Adoro coisa de zumbi e definitivamente esse filme é fantástico! Adrenalina pura, inteligente e dramático. Diz muito sobre o ser humano, não é puramente zumbi, tem lição pra caramba!
#3. Homem nas Trevas Quem vê essa capa e essa descrição falando de Evil Dead pensa que é um daqueles de terror punk, mas pra mim é um daqueles suspense indispensáveis e épicos! Prende você do início ao fim, tem uma história irada, uma trama super bem elaborada e assustadora ao mesmo tempo. Vale cada segundo assistindo!

#4. Confiar (confi@r) É um filme sobre o envolvimento de menores com a internet e os perigos disso, gosto bastante desse tipo de assunto e esse filme em particular é bem bacana. Aborda vários aspectos dos perigos da internet.
#5. A vida secreta de zoe Já tinha indicado esse filme nesse post aqui e continuo indicando, a trama é bacana, aborda sobre vício em sexo e as consequências que isso trás pra vida dessas pessoas.
#6. A Garota do Trem Desde que eu tinha visto o trailer desse filme tava doida pra assistir e de fato ele é um drama daqueles! Com uma pitada de suspense e até de confusão no final você consegue se encontrar bem. Fala sobre fidelidade, psicopatia, depressão, bebida e casamento. Excelente e prende do início ao fim.

Mas se você tá afim de começar uma série nova as minhas 3 principais indicações nesse momento são:
#1. Black Mirror (não dá pra você viver em 2017 e não assistir essa série, vai por mim e ela é ótima pra carnaval porque os episódios são todos independentes então você pode assistir tudo desregulado que não vai ter problem)
#2. Jane the Virgin (uma série de drama/comédia super gostosa de assistir, com toda uma pegada latina!)
#3. Prison Break (pra você ir se preparando para a volta com a 5º temporada, vamos falar disso mais tarde).

Não tem como a gente fazer um guia de carnaval sem falar sobre comida né, vamos combinar que esse deveria ter sido o primeiro tópico, claro que quando estivermos quentinhos na nossa cama com netflix estaremos acompanhados por alguma ‘food’, mas digamos que você cansou e quer ir dar um rolé pela cidade, comer algo legal ou apenas comprar e voltar correndo pra casa, eis as minhas sugestões e os lugares que com certeza vou dá um pulo e pode ser até que a gente se encontre…

#1. Cookie Mania – pra você comprar aquele cookie maroto de M&Ms, de chocolate branco ou preto ou cookie de nutella, opção não falta e provavelmente eu irei sair de lá com um de cada.
#2. Gelateria Trevo – eu não dava muita bola pra taça da felicidade até o dia que eu e minha família devoramos duas de uma vez só! Nunca esqueci aquele dia e ultimamente só tenho pensado em voltar lá, então esta é uma ótima ocasião pra gente ir comer uma taça da felicidade kkkk.
#3. Porpino Burguer – Talvez já tenha hamburgueria demais nesse post, inclusive falei do porpino aqui já fui várias vezes e não me arrependo. Eu sempre preciso comer o muzarella sticks pelo menos 1x a cada 3 meses, é justo pra quem trabalha tanto.

#4. Sablé Diamant – uma patisserie e cafeteria que já tem tempos que quero visitar. Eles ficam na aldeota, tem um lugar todo aconchegante e floral, além de ter uma bebida que vem com algodão doce azul em cima do copo a coisa mais linda, quero e preciso experimentar!
#5. El Chancho – é uma hamburgueria que estou querendo visitar faz tempo, não tenho muito o que falar sobre, mas todos os meus amigos indicam MUITO e com certeza é um lugar que quero visitar nesses dias, farei um post depois dizendo se vale a pena. Se alguém já tiver ido, me dá um toque.
#6. Mercado Meireles – eu amo esse lugarzinho, sempre indico pra todo mundo e ainda quero fazer um post completo dele. Dá pra ir acompanhado, sozinho ou com a family. Dá pra comer lá ou simplesmente comprar e trazer pra casa, tem tantas opções pra tantos gostos que realmente é o lugar ideal pra desopilar. Quem ainda não conhece, recomendo que vá logo!

Ou você pode optar por fazer algumas coisas que estão pendentes, inclusive tenho várias, mas vou colocar uma listinha básica de atividades que sempre procrastinamos que podemos colocar em ordem nesses dias ouvindo uma bela playlist do Maluma, é claro:

#1 Organizar as gavetas do escritório
#2 Organizar o armário/guarda-roupas
#3 Terminar ou pelo menos continuar lendo UM da sua pilha de livros parados pela metade (Uma hora a gente vai ter que terminar eles né?)
#4 Lavar os seus pincéis de maquiagem
#5 Aprender um novo hobbie que você esteja querendo há algum tempo. Eu, por exemplo, quero muito me desenvolver no Lettering, já arrisquei algumas coisas, mas quero estudar mais e praticar, esses dias livres são uma boa oportunidade.
#6 Ler a Bíblia. Se você é uma pessoa que, como eu, está mais dedicado a viver a Palavra de Deus esta também é uma ótima oportunidade pra dedicar um tempo de qualidade pra estudar a Bíblia e fazer devocional!
#7 Caminhar na Beira Mar, ver o pôr-do-sol e apreciar a sua cidade.

Voltando pra TV, queria indicar pra vocês alguns documentários também – a gente pode dividir o tempo entre filme, série e documentário! Tem que entrar de tudo aqui nesse guia, queria muito colocar Girl Boss, mas só vai estrear em Abril então por enquanto ficamos com:

1. Making a Murderer (um caso real e bizarro sobre a condenação de Steven Avery, viciante e você vai querer assistir os 10 episódios todo em um dia, você vai ficar muito puto e vai passar o resto do dia pesquisando tudo sobre o caso na internet, o BuzzFeed afirmou isso também)
2. Tony Robbins – Eu não sou o seu guru. Tony é o maior coach do mundo, se você não sabe quem é ele ou o que é isso que eu estou falando, amig dê meia volta e pesquise tudo o que puder durante este carnaval.
3. Abstract – the art of design (esse aqui é mais pra quem curte design, arquitetura, etc. Mas se você curte criatividade acho que vai gostar bastante).

Enfim, acho que é isso! Espero que tenha ajudado a dar uma luz do que fazer in da house! Caso tenham mais dicas mandem pra cá :D Eu vou seguindo por aqui. Gostou do que leu? Então nos acompanhe pelas redes sociais para poder ver nossas atualizações e ler os novos conteúdos do blog rapidinho. Dê um like na página do Facebook e siga o perfil @nuwemblog no Instagram. Lembra de deixar seu comentário! :D

14 fevereiro 2017

Sempre antes de começar a escrever sobre um filme aqui no blog já fico me preparando pra alguns comentários que devo receber, então já vou logo avisando que não sou especialista em filmes e nem tenho a pretensão de parecer ser nesse texto, aqui é apenas a minha percepção como leiga que consome a trilogia de 50 Tons apenas dos filmes, ou seja, não li nenhum livro e nem conheço a história mais a fundo, sou puramente uma consumidora do cinema, ok? OK.

Muitas são as teorias sobre 50 Tons, eu mesma tinha um preconceito logo no começo e realmente algumas páginas que eu li dos livros não me conquistaram, porém decidi dar uma chance para o 50 Tons de Cinza Filme (que inclusive falei aqui) e até que gostei bastante, achei pura e simplesmente entretenimento. As pessoas gostam de confabular, criticar e inventar demais sobre um filme/história que é quase um universo paralelo, um homem bilionário, bonito, charmoso que se apaixona por uma Anastásia Virgem e que quer ter submissas para o seu joguinho sadomasoquista, parece uma história que não tem muito sentido, mas até que vi um caminho se formar nessa segunda parte. As coisas começaram a tomar um rumo e sair mais da bolha Christian Grey, o que antes tudo girava ao seu redor, agora é a vez dela ditar as regras.

Achei bem melhor do que o primeiro, aquele clima sombrio e frio do filme deu lugar a algo mais quente, a cenas mais leves e românticas. O que antes evidenciava forte uma dominação, agora temos um Grey mais aberto a negociações e até submisso em várias partes do filme (tem uma parte que você realmente não acredita no que está vendo!), temos mais invoga o passado de Grey e seus traumas relacionados aos abusos que sofreu e bem mais aberto a deixar Anastásia se aproximar dele. Inclusive no lado romântico – o que era algo terminantemente proibido, neste nada de contratos nem regras.

Li algumas críticas sobre a falta de química entre eles e acho que até melhorou nesse segundo, porém ainda poderíamos ter um casal protagonista com mais envolvimento, apesar de ter achado as cenas de sexo bem melhores, com mais naturalidade e uso de brinquedinhos “mais tranquilos” digamos assim, ela mostra o corpo bem mais do que ele sem medo, acho inclusive que ele apareceu muito mais no primeiro do que nesse segundo, as cenas quentes são muito mais envolventes, por conta daquele clima sombrio ter sido tirado, nesse filme conseguimos sentir mais conexão do casal – apesar da baixa química entre os atores. Também achei que ficou bem equilibrado as cenas de sexo com o restante do filme, mesmo as brigas e diálogos sempre terminando em cenas assim – como se sexo resolvesse tudo sabe? pois é.

Temos alguns novos personagens dando o “ar da graça” na trama, como o chefe de Anastasia e uma ex-submissa de Grey, esperava um pouco mais sobre eles, gostei quando a trama começou porque deu uma agitada, mas ela logo foi resolvida e passou muito rápida pelos nossos olhos, acho que poderiam ter balanceado, mas o filme estava preocupado demais em deixar claro que agora Grey está apaixonadinho, o que me irritou um pouco, pois poderíamos ter um suspense bacaninha pra irmos além do sexo e da vida de princesa que agora a Anastásia está vivendo.

Confesso que se antes era um pouco enjoadinha de Grey e sua bolha, agora estou completamente conquistada por esse novo Grey (que ainda é um pouco psicopata e controlador, mas que já melhorou muito), gostaria muito de ter lido os livros pra ver o que ocasionou tal mudança radical, o amor talvez? A chegada daquela tal pessoa que nunca havia chegado antes?

Um pouco complexo já que o problema dele é realmente uma doença por conta do abuso que sofreu, fica agora a dúvida: será que ele realmente está disposto a mudar pra ter a Anastásia? Será que em 50 Tons de Liberdade teremos aquele amor pra sempre sem joguinhos e dores que esperamos? Será que ele realmente mudou? É a minha principal pergunta. Pra concluir, é um filme leve, pra assistir sem muitas expectativas, não tem muita ação, mas achei super válido assistir sim e já saí com vontade de ver o que vem por aí em 50 Tons de Liberdade.

Gostou do que leu? Então nos acompanhe pelas redes sociais para poder ver nossas atualizações e ler os novos conteúdos do blog rapidinho. Dê um like na página do Facebook e siga o perfil @nuwemblog no Instagram. Lembra de deixar seu comentário! :D

1 2 3 8