Posts arquivados na categoria: Filmes

Posts completos Posts resumidos
12/122017
Leitura focada

Auggie Pullman (Jacob Tremblay) é um garoto que nasceu com uma deformação facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, ele pela primeira vez frequentará uma escola regular, como qualquer outra criança. Lá, precisa lidar com a sensação constante de ser sempre observado e avaliado por todos à sua volta.

– Livre de Spoilers –
Estava ansiosa por esse filme, mesmo tendo passado várias vezes pelo livro nas livrarias acabei não comprando, mas sabia o quanto a história era linda e inspiradora. Todos na minha rede social diziam que saíram chorando muito, sendo assim, eu fui para o cinema preparada para chorar ou para ficar com aquele bolo enorme na garganta, mas definitivamente não foi o que aconteceu.

#1 – Não é um filme para você ter pena do garoto.
Acho que quem não leu o livro ou não consumiu nada da história, ao assistir o trailer pode ter uma sensação de que passará o filme tendo pena do Auggie e acompanhando a sua difícil saga de ter o rosto deformado. Mas pelo contrário, o filme é muito mais sobre as pessoas à volta de Auggie do que propriamente do ‘sofrimento’ dele por ser diferente. No começo, sentimos sim um pouco de tristeza pelos desafios que ele precisa enfrentar nos primeiros dias de aula e pelo bullying sofrido, mas logo depois tudo começa a se transformar e encaminhar para a mensagem principal.

#2 – É um filme emocionante, leve e cômico, não triste.
Esperava um drama, recebi bastante comédia. Tem várias partes engraçadas, a maior parte do filme tem uma trama leve e descontraída – com a ajuda de Owen Wilson que interpreta o pai do Auggie – focando nos pontos positivos de viver, de forma delicada e segura. Me lembrei bastante do filme Intocáveis. O foco sai do problema do Auggie e passa a ser simplesmente o MODO de viver dele – que a gente sabe que é o que comanda. Não é o que nos acontece e sim o que fazemos com o que nos acontece. E essa é uma lição presente durante todo o tempo. Se você gosta de Star Wars vai ser melhor ainda.

#3 – Você vai querer dar mais valor à sua família e amigos.
A história nos mostra o quanto é importante estar perto de quem amamos. Muitas vezes nos distanciamos por problemas externos ou internos, mas a nossa força está em estarmos juntos e não separados. Durante todo o filme vemos o quanto é importante uma relação saudável com os nossos familiares, valorizarmos nossos amigos e aceitar ajuda sempre que precisarmos – nunca é tarde para perdoar e estar perto de quem amamos. A interação entre o Auggie e sua mãe, interpretada pela Julia Roberts é espetacular e emocionante.

#4 – Você vai refletir sobre uma nova perspectiva de vida.
Outra coisa que me chamou bastante atenção é como o filme bate na tecla de que “a vida é como você a vê”. Logo na primeira cena em que Auggie chega na escola pela primeira vez, ele solta a seguinte frase: “Se você está em um lugar que não gosta, imagine estar no lugar dos seus sonhos”. E durante toda a história essa afirmação se repete de que VOCÊ cria a sua própria realidade, você pode imaginar, sonhar, trabalhar para estar onde realmente quer estar.

Você não precisa viver em um inferno particular – você só precisa melhorar a sua mentalidade para as coisas começarem a fluir. Constantemente, nos seus piores momentos, Auggie se imaginava vestido de astronauta e várias pessoas o aplaudindo (era o sonho dele se realizando!). Eu entendo isso como visualização! Faço constantemente na minha vida e o resultado é surreal. Aliás, isso é pura física quântica.

#5 – Mundo de Aparências.
Nesse filme vamos além. Vamos nos desligar um pouco das aparências e mergulhar no coração dos personagens. Cada um com seus sonhos, suas dificuldades, seus desafios e suas conquistas. A importância de comemorar pequenas vitórias como fazer um novo amigo, superar um insulto, superar uma rejeição também são alguns pontos tratados em todo o enredo do filme que envolve o personagem principal, os amigos e a família dele. Até os colegas que praticam o Bullyng são explorados para mostrar que cada um vive um universo particular que o transforma na maneira de agir. É um filme definitivamente emocionante e chegou na época certa, Natal.

That’s all folks! Vale a pena assistir cada segundo desse filme!
Nota: 5/5

Gostou do que leu? Então nos acompanhe pelas redes sociais para poder ver nossas atualizações e ler os novos conteúdos do blog rapidinho. Siga o perfil @ellen.nuwem no Instagram. Lembra de deixar seu comentário! :D

Cinema e TV Diversão Experiências Filmes
29/112017
Leitura focada

Sinopse: O detetive Hercule Poirot (Kenneth Branagh) embarca de última hora no trem Expresso do Oriente, graças à amizade que possui com Bouc (Tom Bateman), que coordena a viagem. Já a bordo, ele conhece os demais passageiros e resiste à insistente aproximação de Edward Ratchett (Johnny Depp), que deseja contratá-lo para ser seu segurança particular. Na noite seguinte, Ratchett é morto em seu vagão. Com a viagem momentaneamente interrompida devido a uma nevasca que fez com que o trem descarrilhasse, Bouc convence Poirot para que use suas habilidades dedutivas de forma a desvendar o crime cometido.

Foi justamente um dos livros da Agatha Christie que me fez iniciar no mundo da literatura. Ele simplesmente me abriu a mente pro mundo do suspense e até hoje me lembro que ainda criança comecei a rabiscar o meu próprio livro de suspense – pena que perdi todos os arquivos. O fato é que assistir a pré-estreia de Assassinato no Expresso do Oriente foi um mais um grande presente de 2017, valeu pelo convite @foxfilmbrasil! Esse nome: Agatha Christie e seu universo nunca saiu da minha cabeça e agora já estou enlouquecida pra reler tudo. Mas, vamos falar do filme.

Assassinato no Expresso do Oriente é o 19º livro escrito da autora e tem uma história real como background do enredo (o que torna tudo mais interessante) o sequestro do bebê do aviador Charles Lindbergh que pagou o resgate e tudo, mas infelizmente o bebê foi encontrado morto. Sim, porque ela é especialista em tramas complexas e bem amarradas, mas tudo muito atemporal. O filme tem um ‘quê’ de clássico, muita sofisticação, uma direção de arte, figurinos espetaculares e o elenco nem se fala né? Não senti muita ação no filme, pois pra mim definitivamente o foco foi a investigação. O professor, o mordomo, o conde, o assistente, a governanta, a viúva, a missionária, o vendedor, a criada, a princesa ou o médico? Quem será o assassino?

Aliás, é isso, a primeira coisa importante que você deve saber sobre esse filme é que ele é especial para quem AMA histórias de investigação. Os detalhes das cenas do crime, os objetos, as pessoas envolvidas, tudo é direcionado para a investigação, isso e apenas isso. Detalhes, nada passa despercebido pelo famoso detetive belga Hercule Poirot. Não vá esperando super-heróis ou aventuras megalomaníacas como os últimos grandes filmes vem nos prometendo, este é um filme de concentração. Você vai precisar se concentrar, pensar, avaliar e fazer a sua aposta. Quem é o verdadeiro assassino do Expresso?

Toda a tensão para a descoberta do assassino faz o filme ficar muito envolvente e empolgante, diversas teorias da cena do crime, diversos suspeitos excêntricos vivendo juntos durante algumas horas é o que vai fazer você ficar colado na cadeira já que você também é feito de criminoso – ficando lado a lado com os personagens.

Um ponto que me deixou bem surpresa foram os elementos morais e éticos presentes no filme, várias reflexões (até sobre perdão) e principalmente o final surpreendente. Se você vai gostar do final ou não vai ter ligação direta com as suas crenças atuais – o que você pensa sobre justiça? o que você pensa sobre equilíbrio? sobre vida e morte? ou sobre razão e emoção?

Tudo será posto em xeque na trama. Muita gente vai concordar e muita gente vai discordar. O padrão não existe, a quebra de paradigma é clara. Mas pra fechar é um filme excelente, cheio de nuances, detalhes, descobertas e suspense do jeito que a gente gosta – e pra melhorar ainda mais uma pitada de “Morte no Nilo” pra nos deixar ainda mais ansiosos!

Assassinato no Expresso do Oriente estreia dia 30/11/17 em todo o Brasil!
Nota: 4/5

Gostou do que leu? Então nos acompanhe pelas redes sociais para poder ver nossas atualizações e ler os novos conteúdos do blog rapidinho. Siga o perfil @ellen.nuwem no Instagram. Lembra de deixar seu comentário! :D

Cinema e TV Experiências Filmes
24/042017
Leitura focada

Tá todo mundo falando da Cabana. E foi assim com o livro também quando lançaram, não é de se espantar, a Cabana trata de um tema que SEMPRE vai gerar discussões: O Todo Poderoso, Deus. Cada pessoa tem a sua idéia, a sua crença, a sua fé e a sua interpretação do sobrenatural de Deus. Finalmente eu posso dizer que sou alguém que tenho um relacionamento com Ele e por isso eu estava bastante ansiosa pra assistir, o fato é que logo depois de assistir e, claro, me emocionar MUITO fui correndo pesquisar resenhas, assistir pessoas conhecedoras da Palavra de Deus e cá estou pra resenhar mais um filme, depois de um longo tempo sem escrever – tô até achando estranho haha. Assim como sempre digo antes de resenhar, não sou especialista e aqui é pura e simplesmente a minha visão sobre o filme (e nada sobre o livro, pois não li) – e que não esqueçamos que o filme trata de entretenimento, ou seja, não é uma obra baseada em fatos reais como Milagres do Paraíso, por exemplo.

Aliás, eu gostaria de começar por aqui. Vi várias opiniões contrárias ao filme, mas a primeira coisa que a gente não pode esquecer é que estamos falando de entretenimento. Pra começo mesmo de conversa o autor William P. Young escreveu essa história para os filhos e nem se quer ia publicá-la até que decidiu fazer e cá estamos nós levando super a sério e enumerando diversas heresias na obra. É fato que a história é puramente o que o William acha e sente a respeito de Deus, são as experiências e crenças DELE. Se teve heresias durante? Sim, teve, mas vamos falar disso depois.

Se você já assistiu A Cabana sabe que Mack é o personagem principal que vive um luto intenso depois da morte violenta da sua filhinha de 6 anos, Missy. O fato é que ele não aceita o que aconteceu e questiona Deus dos porquês: Porque Deus não fez nada? Porque Deus permitiu isso acontecer? Porque Deus isso ou aquilo? Pra mim esse é um dos temas centrais do filme que gostaria de dividir em 4: Questionamentos a Deus, Confiança sobre Quem é Deus, Ser o Juíz e o Perdão.

Achei que o filme retratou muito bem durante todo o tempo o tamanho do amor de Deus. A Divina Trindade, em Pai, Filho e Espírito Santo. Nós vivemos questionando tudo de Deus, porque aconteceu aquilo comigo ou aquilo outro. Porque isso, porque aquilo e definitivamente não confiamos. Achamos que tudo deve acontecer a nosso tempo, a nossa hora, que não devemos sofrer por um instante. Sabe aquela frase: “Coisas ruins acontecem com pessoas boas?” Mesmo que exista um Deus gigante, dono do mundo e com o maior amor, coisas ruins vão acontecer – obras do mal – sempre vão acontecer e isso jamais tira a grandeza do amor de Deus e muito menos o seu poder de curar nossas feridas.

Foi legal ele retratar Deus como uma mulher? Não, de fato isso não é mesmo algo que se deva fazer, a Palavra de Deus é clara quando diz que não devemos de maneira alguma comparar o Pai como ‘carne’ ou como ‘homem’ ou alguma ‘imagem’, pois o Pai é Espírito. Então, essa é a primeira das heresias que muita gente criticou e de fato concordo, mas por toda a dinâmica do filme, não creio que seria possível outra maneira, visto que até a “sabedoria” foi disposta como uma bela mulher. No entanto, isso de maneira alguma atrapalha o enredo do filme. O fato é que para tantas pessoas que nunca se quer tiveram contato com Deus acredito que é uma forma incrível de aproximação e até abertura para um novo olhar de relacionamento com o Pai.

Outra cena que mexeu muito comigo foi a cena em que Jesus pede para Mack esperá-lo do outro lado do rio, então Mack entra em uma canoa e no meio da travessia começa a afundar em uma água preta, suja, triste, em fúria e nesse momento Jesus está do lado de fora do barco dizendo: OLHE PRA MIM. OLHE PRA MIM MACK. NÃO OLHE PRA ISSO, OLHE NOS MEUS OLHOS. Mesmo o barco afundando, mesmo a água preta consumindo Mack, mesmo com MEDO e em pânico de se afogar e entrar na escuridão, Mack se concentrou e olhou fixamente pros olhos de Jesus. E em alguns minutos toda aquela tempestade havia passado e a calmaria se instalou novamente.

E é aí que entra a lição dessa cena, às vezes estamos tão fixados em nossos problemas rasos ou profundos que não paramos para olhar pra Jesus que é a nossa única luz, o nosso único caminho e mais uma vez voltamos pros tópicos que citei anteriormente – Confiança em quem é Deus. Confiança no Pai, no Filho e no Espírito Santo – Tem uma frase do filme que é: Enquanto a única coisa que você consegue ver é a sua dor Mack, você não consegue me ver e de fato, essa é a mais pura realidade.

Gostaria de ficar aqui falando sobre o filme INTEIRO, mas creio que o post já está enorme e se você chegou até aqui: que bom ter você como leitor(a)! hahahaha A última coisa que gostaria de atentar é sobre outra heresia que – pra mim – não dá pra passar despercebido. É quando a Trindade diz que não há diferença entre eles, que eles são todos iguais – O Pai, O Filho e O Espírito Santo, é importante deixar claro que eles tem o mesmo nível de Poder.

Tanto o Filho, quanto o Espírito Santo tem a permissão do Pai para fazer, porém Jesus deixou bem claro quando disse: “Eu digo o que meu Pai manda dizer” – “Eu faço o que o meu Pai manda fazer”, sendo assim existe sim uma ordem de hierarquia e que o Filho e o Espírito Santo obedecem às ordens do Pai! No mais, acho que o filme é importantíssimo para aproximar pessoas a conhecerem esse Deus de amor, um Deus que não condena (apesar de deixar claro que cada um arca com as consequências de suas ações), um Deus que cura feridas abertas pelo mal, um Deus Papai! Pra mim, valeu muito a pena toda a experiência e a mensagem passada pelo filme, vem “De Volta à Cabana”!

Gostou do que leu? Então nos acompanhe pelas redes sociais para poder ver nossas atualizações e ler os novos conteúdos do blog rapidinho. Dê um like na página do Facebook e siga o perfil @ellen.nuwem no Instagram. Lembra de deixar seu comentário! :D

Autoconhecimento Cinema e TV Filmes
1 2 3 9