Posts arquivados na categoria: Livros

12 fevereiro 2017

Acho que eu conheci a história do Nick em 2014 e desde lá eu sou simplesmente encantada por ele, já assisti praticamente todos os vídeos no Youtube e li alguns livros, o meu favorito é Uma Vida Sem Limites (estranho eu nunca ter feito uma resenha dele aqui no blog – vou providenciar). E quando eu soube que ele viria pra Fortaleza eu pirei e comprei o meu ingresso o mais rápido que eu pude (Já tinha um tempo que tinha começado a escrever esse post, afinal a palestra dele foi em dezembro, mas só consegui soltar agora hehe), eu definitivamente não poderia perder a oportunidade de vê-lo de perto, de ver como os olhos dele brilham e como ele é encantador também ao vivo!

Pra quem não conhece ainda o Nick Vujicic é um palestrante internacional. Nick roda o mundo com suas palestras e história de superação. Ele nasceu saudável, porém sem braços e sem pernas, vítima da síndrome Tetra-amelia. Nick passou por muitas dificuldades físicas, mas com certeza a maior dificuldade da vida dele foi a mental – como ele arranjou forças pra se tornar o que é hoje? (Era uma pergunta que eu sempre me fazia) Tem muita coisa incrível da história dele pra compartilhar, tentou se matar duas vezes quando criança, mas conseguiu se reerguer e hoje dá EXEMPLO de amor e fé.

O fato é que quando o Nick entrou no palco todo mundo se levantou e aplaudiu de pé, de repente teve um brilho que olhe nem sei explicar. A primeira coisa que ele falou com todos era que nos amava e se preocupou se todos estavam o ouvindo bem e estavam bem acomodados. Ele tinha uma tradutora – sensacional por sinal – que repetia tudo pra gente em português e até com a mesma intonação, ela realmente foi crucial pra que a palestra fosse tão incrível. Mas vamos ao que interessa…

FÉ EM DEUS

A primeira coisa que Nick deixou bem claro: “Se eu não acreditasse no Deus que eu acredito eu não estaria aqui hoje.” Eu poderia muito bem ter me levantado nessa mesma hora e ter ido embora que pra mim já teria valido, porque isso já responde todas as perguntas que eu tinha na minha cabeça, eu sabia que era impossível alguém ter tanta força se ele não acreditasse no Sobrenatural de Deus. Nick não quis prolongar o assunto, Nick não tocou em religião, Nick apenas falou de Deus, de fé e de amor. Se eu pudesse resumir todas as palavras dele seria isso, mas vamos com calma que ele ainda falou sobre muitas outras coisas incríveis.

Ele fez questão de deixar claro que a palestra não era sobre ‘ter uma atitude positiva’ que é o que a maioria das pessoas – e os palestrantes motivacionais – dizem quando você está pra baixo, mas que era sobre MEDO, SOBRE ESTAR QUEBRADO e sobre ter esperança. Porque pode ser muito lindo dizer que vai ficar tudo bem, mas quando você está com MEDO, nos vales e sem esperança não é tão simples assim acreditar em qualquer coisa ou qualquer atitude positiva. Você precisa, além de qualquer coisa, ter CORAGEM. Saber que o medo não vai embora, ele não simplesmente desaparece, os pensamentos ruins continuarão lá, mas você vai ter que enfrentar o seu medo e dar um limite a si mesmo.

ABRACE O FRACASSO

Outro ponto que me chamou muita atenção foi sobre “Abraçar o fracasso”. A nossa geração foi criada para ser atendida, para ser bem sucedida e para sempre estar brilhando e chamando atenção. Só que esqueceram do principal ingrediente disso tudo: o fracasso. Ele existe e é real. As principais pessoas bem sucedidas abraçam o fracasso com muita força, elas lidam com ele, elas tem consciência e aprendem com ele ao invés de desistir ou deixar pra depois. Elas fracassam diversas vezes e com várias intensidades diferentes. Eu, pelo menos ainda preciso de um longo tempo de aprendizagem pra saber lidar com derrotas, quando a gente entende sobre isso, muita coisa fica mais fácil, finalmente entendemos que FAZ PARTE do processo e da caminhada, ou seja, ver os fracassos como oportunidades reais é coisa exclusiva de quem realmente quer vencer na vida e ter sucesso de alguma forma.

NÓS NÃO SABEMOS O QUE PODEMOS CONSEGUIR ATÉ TENTARMOS

Com suas diversas limitações físicas Nick teve que se descobrir a cada momento da vida. Por diversas vezes seus pais não deixavam ele fazer alguns tipos de atividades e ele fazia questão de ir contra e tentar. E de fato ‘nós não sabemos o que podemos conseguir até tentarmos’, se você tem vontade de fazer alguma coisa você já tem o pontapé inicial: a vontade. Não se sabote antes mesmo de tentar – se fracassar lembre-se que é o seu momento de aprendizado – tenha força para se reerguer e continuar tentando. A vida não é sobre sucesso sempre, você não sabe o tanto de talento que tem dentro de si até iniciar algo. Lembre-se também que o seu VALOR HUMANO não é determinado pelo sucesso ou pelo que dizem de você, você já tem o seu valor simplesmente por ser você mesmo.

COMO VOCÊ SE VÊ DETERMINA COMO AS PESSOAS TE VEEM

Existem muitas verdades universais, mas essa é uma das maiores. É incrível como o poder da nossa mente influencia as pessoas ao nosso redor e como a forma que a gente se posiciona em relação à nós mesmos influencia tudo. Se você se sente uma vítima, um coitado desfavorecido que nunca terá oportunidades e que veio ao mundo para sofrer, com certeza assim você será! Nick poderia se posicionar como uma pessoa deficiente que jamais poderia ter sucesso na vida, mas não foi esse o caminho ou o que ele escolheu pensar. E ele bate muito nessa tecla durante toda a palestra – que a forma que você se vê é a forma como os outros vão lhe enxergar. Eu já pude vivenciar isso na prática, quando estou péssima e me sentindo uma vítima nada dá certo na minha vida, é incrível. Quando mudo minha postura em relação a mim e aos outros é quando tudo começa a fluir. Esse é um segredo mega valioso que poucas pessoas dão valor. Experimente.

03 PASSOS PARA COMEÇAR A ACABAR COM A DEPRESSÃO

“Segundo OMS, 121 milhões de pessoas sofrem de depressão em todo o mundo”. Eu tenho tanto medo de depressão que vocês não tem ideia! E quando o Nick tocou no assunto fiquei muito curiosa porque realmente é algo perigoso e um tanto quanto difícil para conversar sobre. E ele deu 3 passos para acabar com a depressão de forma simples (mas não menos difícil) – se você está nela ou se você acha que está começando a ter.

A primeira coisa é: Seja grato pelo que tem. Quando você tá deprê ou no início da doença a principal coisa que acontece é você esquecer tudo aquilo que tem e achar que tá perdido no mundo, sem pessoas, sem nada de importante e totalmente vazio. Faça força para se lembrar de tudo aquilo que é valioso na sua vida, tudo aquilo que você tem naquele momento – sua casa, sua cama, seu alimento diário, seu pai, sua mãe, seja lá o que for valioso pra você de alguma forma seja grato por isso e se apegue a gratidão diária de forma consciente. Sabemos que tudo fica muito escuro e quase impossível, por isso é preciso fazer bastante força pra se lembrar das coisas que são importantes.

A segunda coisa: Um dia de cada vez – Viva um dia de cada vez, continue fazendo força para não deixar a ansiedade te consumir, não dá pra você acordar hoje e definir como vai ser sua vida daqui há 5 anos ou dar um pulo largo e dizer ESTOU BEM AGORA. Vá devagar, apegado à gratidão diária e tendo consciência de que precisa se curar para sair da escuridão. A terceira coisa: Ajude outra pessoa – Tente sair um pouco da sua bolha e ajudar outra pessoa, você vai ver como isso vai MUDAR a sua forma de pensar e ver a vida. Seja como for a forma, mesmo que nesse momento você não queira e ache isso totalmente estúpido, ajude outra pessoa!

E pra fechar: A esperança é tudo. Tenha esperança em tudo, observe cada momento – seja ele bom ou ruim – acredite nele e que ele tem um propósito de ser. Encare a escuridão como algo que FAZ PARTE e não como algo que quer te atingir e te derrubar. Amo uma frase do Tony Robbin que diz: A vida acontece sempre a seu favor, não contra você. Você só precisa confiar e ter esperança. Desistir não é uma opção. É incrível como tudo isso se encaixou demais em alguns momentos que já vivi e vou levar pra vida sempre que estiver nos momentos bads, eles sempre vem, mas o que nos diferencia é a certeza de que não são pra sempre. É enfrentar que faz a diferença. Lembre disso.

Gostou do que leu? Então nos acompanhe pelas redes sociais para poder ver nossas atualizações e ler os novos conteúdos do blog rapidinho. Dê um like na página do Facebook e siga o perfil @nuwemblog no Instagram. Lembra de deixar seu comentário! :D

25 novembro 2016

Finalmente consegui definir um fundo pro blog que eu realmente me sentisse em casa! E eu nem sei dizer o quanto eu tô apaixonada por esse fundo de nuvens haha até estou mais inspirada e confortável pra finalmente dar andamento no planejamento de posts que eu tenho pra cá. Tem tantos posts nesses rascunhos do WordPress que eu nem sei o que falar, apenas sentir, tenho que terminar tudo kk. E pra começar, comprei esse livro interativo na Amazon já tem um tempinho e por conta do problema da câmera ainda não tinha conseguido fotografar, mas hoje deu certo! Então, vocês já devem ter visto quando eu postei sobre essa linha de livros interativos do Erik Pigani aqui e aqui. Eu acho que sou a fã nº 1 e como disse em outros posts os meus planos são comprar todos esses cadernos de exercícios, eles são incrivelmente fofos e ajudam demais a relaxar e a se redescobrir.

Pra ir completando minha coleção eu comprei esse “Para desacelerar quando tudo vai rápido demais” e o “Caderno de Exercícios para curar as feridas do coração” (esse é mais do que incrível). Eu precisava MUITO reorganizar minha cabeça, porque eu tinha uma péssima mania de dizer que nunca tinha tempo pra nada, depois que comecei a fazer os exercícios e ir pra igreja (sim, ir pra igreja tá me ajudando em 100% das coisas da minha vida) tudo tá mais calmo e tranquilo, os exercícios realmente ajudam a gente a rever prioridades, entender o que faz a gente ter essa percepção de que ‘nunca tem tempo’ e como fazer pra acalmar mais a mente da agitação diária.

As conclusões que eu tenho sempre que termino de preencher os exercícios desses livrinhos é que eu sou mesmo a responsável por trazer problemas pra minha cabeça, é incrível como a gente CRIA TUDO e transforma como VERDADE. Eu pelo menos adotei vários péssimos hábitos e certezas pro meu dia a dia e fiquei completamente cega com a realidade das coisas. A verdade é que eu tenho muito mais tempo pra fazer tudo do que imaginava – nem tanto assim já que passo 10h do meu dia na firma kkk – mas eu exagerava um pouco, claro que eu vou precisar me desligar da Netflix (o que é uma pena, mas não dá pra gente ter tudo né?) e ter mais disciplina com o meu tempo, mas o legal é que no livro a gente vai entendendo o que são os nossos “ladrões de tempo” e traçando planos de como se reorganizar melhor.

Eu sou viciada em facebook e instagram, de minuto em minuto eu paro alguma coisa que eu tô fazendo pra dar uma olhada na timeline, eu sabia que eu era viciada mas o livro me fez perceber o quanto isso atrapalha minha produtividade e concentração, seja lá no que for que eu esteja fazendo.

Outro ponto que eu gostei bastante que ele aborda (sempre com exercícios) é a questão da cobrança e da culpa. Eu me cobro demais o tempo todo, me culpo se não consegui fazer algo, às vezes estou com tantas coisas, não faço nenhuma delas e ‘taco le pau’ a me culpar que sou irresponsável ou a culpar até o próprio tempo! Que pessoa doida né? Mas acho que acontece com a maioria de nós, se enrolar nas próprias atividades e assim, o tempo ele é o mesmo pra todos nós! 24h por dia e fim. Se deu tempo deu, se não deu, só amanhã e a gente tem que aprender a lidar com isso e aproveitar da melhor forma. Viver se culpando/reclamando por isso e aquilo só faz atrapalhar mais e mais.

Ele é leve, fofinho, foca nas atividades diárias simples que ajudam a gente a tirar essa percepção da correria diária, porque são as coisas simples que são as primeiras a serem abandonadas quando entramos no ritmo louco da vida, a gente vai reestabelecendo pequenos hábitos cotidianos que nos faz lembrar que somos vivos pra apreciar a vida, correria só serve pra desgaste e pra dar a sensação de que estamos sendo produtivos, quando na maioria das vezes nem estamos! E o melhor também é que são super baratinhos, em torno de R$12 temers :)

17 agosto 2015

Me lembrei que li esse livro há alguns meses e nunca fiz resenha dele aqui no blog e, claro, nada melhor do que relembrar as lições dele a qualquer hora da vida. Pare de reclamar e concentre-se nas coisas boas é a versão que a editora Sextante deu para “A complaint free world” (“Um mundo livre de reclamações”), escrito por Will Bowen pra ajudar a gente se livrar desse vício que se chama ‘reclamar’. Você pode até dizer que não é uma pessoa reclamona e tal, mas acredite depois de ler esse livro você vai se chocar o quanto passa o dia inteiro reclamando e nem percebe haha é quase que um tapa na cara pra gente rever tudo que sai da nossa boca!

A proposta do livro é bem simples, um desafio de 21 dias sem reclamar, sem choramingar, sem criticar e sem falar nada que possa gerar algum tipo de áurea negativa na sua vida (e na dos outros). Parece fácil, mas com o tempo você vê que é bem mais difícil do que você pensava. Will conversa com você durante todo o livro exemplificando várias formas e coisas que já aconteceram na vida dele pra você identificar na sua. A ideia principal é você ter uma pulseira, um objeto o qual sempre que você reclamar você deve trocar a pulseira de braço ou mexer no objeto e começar do ZERO.

Sim, você só terá concluído o desafio quando passar MESMO 21 dias sem reclamar e se reclamar uma vezinha só, zera tudo. Segundo Will, leva de 4 a 8 meses para completar os 21 dias seguidos sem reclamações, a ideia da pulseira é que precisamos de algo pra tornar o hábito consciente, já que as reclamações surgem em nossa cabeça quase que inconscientemente, como um verdadeiro hábito.

Outra coisa bacana que achei do livro é que ele explica como os “eu mereço!” ou “isso só acontece comigo” ou “tinha que ser assim!” acabam influenciando nas coisas ao nosso redor, eu tenho muito o hábito de dizer isso, o que acaba se tornando um recado ao cérebro (e ao universo) e voltando com tudo pra mim hahahah No livro ele explica que devemos usar essas expressões sempre que algo de bom acontece, assim vamos transformando aquilo em um padrão e nos tornando merecedores de tal coisa!

Eu não sei se vocês acreditam nisso, mas eu acredito muito! Por isso esses livros são sempre os meus preferidos porque já tive muita mudança com eles. Valeu bem a pena a leitura desse que é rápida, o livro é curtinho, linguagem tranquila e muita história boa pra acompanhar e entender como funciona e os resultados do desafio. Fora que custou só R$20,00.

1 2 3 4