Posts arquivados na categoria: Post Pessoal

28 novembro 2016

Mais um A13 incrível, definitivamente eu não sei como estaria minha vida hoje se eu não tivesse conhecido a Videira. Realmente são os momentos de crise que levam a gente pra frente, que impulsionam, que transformam e eu jamais imaginava que toda aquela crise, todo aquele medo, seria transformado em tudo que eu tô sentindo hoje. Senti muita vontade de registrar aqui no blog tudo que foi dito ontem, porque não pode parar em mim, não pode ficar só lá naquelas pessoas, tem que ir pra frente, tem que ser disseminado. Nesse último basicamente falamos sobre 3 grupos de pessoas e com certeza você – assim como eu – vai se identificar em algum desses grupos, seja agora ou no seu passado.

01. O QUE É SEU, É MEU
Esse é o primeiro grupo de pessoas, o grupo do “O QUE É SEU, É MEU”. São aquelas pessoas que sempre estão prestando atenção no que o outro tem, que sempre estão fazendo questão de se desfazer do que o outro tem de bom. Normalmente a gente costuma chamar de vampiros ou dementadores, aquelas pessoas que quando chegam você já sabe que vão te colocar pra baixo, porque elas não podem ver ninguém feliz que não sejam elas mesmas. A gente precisa se policiar todos os dias pra NÃO ser esse tipo de pessoa, pra aprender a comemorar a vitória do outro, pra ficar feliz com a realização do outro, porque veja bem cada pessoa tem a sua própria história, cada pessoa tem o seu caminho a seguir.

Você já parou pra se perguntar que tipo de pessoa você tem sido na sua casa? no seu trabalho? entre os seus amigos? Você é o tipo de pessoa que encoraja outras ou – até mesmo sem querer – apaga a luz delas? Você traz palavras de benção ou de maldição dentro da sua casa? Você tem consciência do que sai da sua boca, você tem consciência sobre os teus sentimentos? São nesses questionamentos que me pego descobrindo várias coisas sobre mim mesma, como por exemplo, era uma pessoa extremamente julgadora, julgava a mim e aos outros como se essa fosse a minha tarefa da vida, sei que é péssimo, mas também sei que a coisa mais importante é reconhecermos os nossos erros porque só assim iremos conseguir consertar! Hoje consigo me policiar quantos aos julgamentos e críticas que sempre fazia. Tá tudo melhor agora.

02. O QUE É MEU É MEU E O QUE É SEU É SEU
O segundo grupo são aquelas pessoas que simplesmente não se importam com as outras. Infelizmente eu me identifiquei bastante aqui porque já fui muito assim. Eu achava que simplesmente não me importando seria mais fácil, eu não me machucaria e também não machucaria ninguém, eu também não sofreria se elas fossem embora, mas é aquela coisa: essa é sempre a opção mais fácil, não se importar. Mas foi com esse pensamento que cheguei a lugares solitários.

E acho que realmente tem alguns momentos na vida que a gente age assim, se afastando, cuidando apenas do que é nosso e se esquecendo de que viemos aqui na Terra pra compartilhar, pra ajudar e pra vivermos em conjunto. Não dá pra gente viver olhando pro nosso próprio umbigo – eu sou prova viva – não quero mais viver olhando pra minha própria vida e esquecendo das pessoas ao meu redor. Sempre podemos fazer mais pelo outro, sempre podemos ser luz na escuridão de alguém, é o nosso DEVER levar uma palavra amiga, levantar alguém que está caído porque tenho certeza que algum dia alguém te levantou quando você precisou. Não dá pra viver na bolha, delimitando espaços, se tornando frio e distante, a gente precisa se reaproximar do outro e não ter medo. Amar mesmo sem esperar nada em troca.

03. O QUE É MEU É SEU
E agora o terceiro grupo. O que é MEU é SEU. O grupo ideal que precisamos sempre buscar, o grupo do amor e do compartilhamento. O grupo da empatia :) O grupo que entende que Deus não faz nada pela metade, que ele é completo e nos deu tudo que precisamos para nós e para os que estão ao nosso redor, a gente só precisa ver e acreditar nisso. Confiar com todas as nossas fichas e viver em paz, ajudando e servindo ao outro. O grupo que encoraja pessoas, que traz palavras amigas, que está sempre disposto a levantar alguém caído, porque é o grupo que entende que não existe diferenças, que entende que Deus é o Pai do rico e do pobre e que jamais deixará faltar nada, absolutamente nada.

Enfim, não sei se ficou muito claro, aliás eu sempre acho que não me expressei direito nos textos hahaha, mas diário é diário né? Então espero que tenha conseguido passar a mensagem – o importante é que você se pergunte em que grupo você está hoje (sinceramente)? Não tem problema se você não estiver em um grupo que te agrada, o que vale é ter a consciência pra mudar de grupo o mais rápido e ser disciplinado pra andar no caminho certo. NÃO TENHA MEDO :)

19 novembro 2016

Eu queria começar esse texto te agradecendo por ter salvo a minha vida. Hoje tá tudo bem, mas antes tava tudo tão escuro, se não fosse você eu não sei se ainda estaria aqui, eu me sentia o ser mais solitário do mundo, o ser mais sozinho e mais inútil da face da terra, eu não via motivos pra continuar, eu realmente pensei e quis desistir. Mas, como os teus planos são maiores do que os meus eu só tenho a agradecer por ter me feito abrir os olhos pra ti.

Eu sei que você me chamou várias vezes e eu preferi não escutar, a gente tinha um relacionamento tão vago, eu achava que éramos próximos na minha grande ilusão de que conversava com você através do coração, hoje sei o quanto era (e ainda sou) distante de ti e mesmo assim você não desistiu de mim. Quantas vezes eu fui até a tua casa obrigada por pessoas, eu não tava feliz de estar ali, hoje bem sei que nem deveria ter ido. É tão difícil quando estamos distantes, Deus, a gente realmente precisa calar a voz do mundo pra poder ouvir a tua. Quando me aproximei de ti, me senti tão pequena e um ser tão errado sendo amada de uma forma tão grandiosa que – confesso – até me dá vergonha e arrepios, será que realmente sou merecedora de tanto amor? Eu pude finalmente ver o quanto Tu está cuidando de mim em cada segundo dessa breve louca vida, o quanto tu se importa comigo e com as coisas que me acontecem, o quanto eu não devo questionar e apenas te obedecer.

Eu que antes faltava o ar de ansiedade, hoje não sei mais nem o que é isso. Eu que procurei terapeutas, coaches, mantras, yogas, budas e tudo mais que existe pra tentar uma ‘cura’ pra minha crise existencial mal sabia que o que eu precisava não estava entre os homens e sim em ti e na tua graça. Dizem que todos temos um vazio que só o sobrenatural pode preencher e hoje eu te digo, Deus, muito obrigada por preencher o meu vazio, foi em ti que eu encontrei o verdadeiro abrigo.

Eu que não via sentido algum na vida, agora posso ver todos os sentidos. Eu que não entendia o porque de estar aqui hoje, entendo todos os porquês. Ah, Deus hoje eu queria muito te dizer obrigada e te pedir perdão por todas as vezes que fui injusta (e foram várias!), mas você me/nos entende, somos tão falhos, nos apegamos a coisas tão pequenas, esquecemos o nosso propósito, somos tão tolos e preocupados com coisas tão banais! Mas eu estou comprometida a te seguir Senhor, eu estou comprometida a te encontrar mais e mais, a fazer o nosso relacionamento dar certo porque eu sei que basta eu abrir a porta para que tu possas entrar com toda a tua força do espírito santo e fazer o que meus olhos jamais viram e o que eu jamais poderia imaginar.

Se hoje, Pai, tu já faz além das minhas expectativas eu nem posso mesmo imaginar o que tu ainda farás, eu só sei que já sou muito grata por tudo isso. Hoje, tudo tem mais cor, eu me pego rindo à toa pelos cantos só de lembrar que sou tua filha. Eu consigo me lembrar bem do passado, eu realmente andei pelos vales tava tudo tão sombrio e ruim, mas eu também sei que alguns momentos de desertos são necessários pra que a gente possa reavaliar nosso caminho e pra onde estamos olhando, eu finalmente entendi que não posso me apoiar em coisas falhas, em coisas da Terra ou em pessoas e isso foi o deserto que me mostrou, foi quando tudo ficou vazio que eu pude olhar pra dentro de mim. Eu preciso me apoiar em Ti, porque só tu é a Verdade, o Caminho e a Vida, demora um tempo pra gente perceber isso e mais uma vez eu te peço pra ter paciência com a gente.

Com muito amor, tua filha cheia de defeitos.

13 novembro 2016

Eu sou o tipo de pessoa que me questiono muito. Meu diálogo interno não para nem por um segundo, o tempo inteiro fico pensando, me questionando e conversando comigo mesma sobre os mais diversos assuntos e situações que acontecem na minha vida, o pensamento mais frequente é: o que a vida tá tentando me ensinar com isso? E quando a gente acaba um relacionamento amoroso milhares de perguntas começam a aparecer, eu pelo menos começo a me perguntar onde foi que acabou o amor, o que foi que eu fiz ou deixei de fazer, se eu tivesse feito de outra forma será que teria tido esse fim (?) – mesmo sabendo que existem duas pessoas e que não depende só de mim – e por aí vão mais outros milhões de pensamentos.

Guardo em mim muitas verdades sobre o amor também, depois de passar por um relacionamento abusivo há alguns anos minha ótica mudou bastante sobre prioridades e sobre escolhas, digo que com certeza esse foi o maior dos aprendizados, eu nunca pensei que diria isso porque foi um dos anos mais difíceis de enfrentar, mas passar por esse relacionamento foi uma das melhores coisas que já me aconteceu.

O fato é que me peguei lembrando de quantas vezes já considerei ter encontrado o tal ‘amor da minha vida’ (inclusive alguém abusivo), gosto muito de ler esses textos que rolam na timeline sobre a romantização dos relacionamentos, sobre o tal ‘pra sempre’ que nós meninas somos acostumadas a pensar que em um belo dia iremos encontrar alguém que vai ficar velho com a gente levando flores mesmo no auge dos seus 87 anos (porque eu pelo menos não sonho com príncipe, mas não vou mentir que sonho com algo duradouro e bonito).

E percebi também que após o fim o que mais me fazia doer o peito era quando eu dizia a tal frase “mas ele era o amor da minha vida” e aí me peguei questionando também o que fazia uma pessoa se tornar isso pra mim e o que fazia ela perder esse título imediatamente. E a primeira coisa que classifica ela excluída dessa categoria é: Ele foi embora (como todos os outros foram). Tipo, se você é como eu e acha que perdeu o ‘amor da sua vida’ (mesmo que ele seja o décimo cara que você nomeia com esse título) saiba que se ele foi embora, ele definitivamente não é essa pessoa. Até pode ter sido, mas nesse momento ele não é mais.

Porque o seu amor, cara, ele vai ficar sabe? Ele vai ficar nos melhores e principalmente nos piores momentos. Parece bobo e clichê, mas quem ama de verdade está disposto a tudo por você, não tô dizendo que vai ser perfeito como a gente vê nos filmes, não vai chegar uma hora que você vai dizer ‘felizes para sempre vamos cozinhar waffles’, mas vocês poderão dizer ‘juntos para sempre’ enfrentando as adversidades. Quem ama MESMO, respeita, deixa livre, quer estar, cuida, planeja, vivencia com você e NÃO vai embora (a não ser que você mande, claro).

É tudo simples quando eu paro pra pensar, por favor não intitule de amor da sua vida nada diferente disso, todo mundo tem particularidades e defeitos, mas quando se tem essa coisa chamada AMOR, tem todas essas características aí que eu falei pra você no meio das dificuldades e são essas coisas que vão deixar o mundo de vocês mais mágico. Veja bem, eu não estou dizendo que amor não tem prazo de validade, pode ser que você tenha vários ‘amores da sua vida’ ao longo do caminho, tudo depende de critérios, no meu caso é que já tive pessoas que eu realmente gostaria que elas não tivessem ido embora.

Eu simplesmente não aguento ver pessoas se humilhando por outras, implorando, insistindo em relacionamentos que acabaram ou que nem chegaram a acontecer. Tudo isso é tão lindo e belo, a reciprocidade é a melhor coisa de todas, só que NÃO dá pra forçar ela. Não dá. Você pode querer estar ao lado de alguém e dar todo o seu amorzinho pra pessoa, você quer cuidar dela, mas se ela não quer teus cuidados, seja bom com você mesmo e se afaste.

O teu amor é precioso demais pra ficar implorando abrigo alheio. O que eu quero dizer é que qualquer coisa que envolva amor é simples e é justo, se tiver que forçar um pouquinho que seja já liga teu alerta porque tem alguma coisa errada, acho sempre que cada pessoa foi feita pra ser amada e feliz da melhor forma possível e isso não envolve ir atrás de alguém que te deixa de lado, alguém que desistiu de ter você na vida dela (por mais que essa pessoa seja a mais incrível do mundo – o que ela não é – porque cada pessoa é incrível a sua maneira, alou). Resumindo mesmo o que eu queria dizer no post é que se alguém te machucou/rejeitou de alguma forma ela não é pior por conta disso, ela só definitivamente, não é o amor da sua vida.

1 2 3 4 5 14